There was an error in this gadget

Thursday, June 29, 2006

My botanycal name is...


My botanycal name is..., originally uploaded by sue kirjner.

Não sei o nome científico desta orquídea da coleção da Solange, minha irmã. Ela até que poderia se chamar "Beleza em roxo" ;)... quem cuida do orquidário (?) é o Írio.

A bela e... a bela


A bela e... a bela, originally uploaded by sue kirjner.

Parecem exibir-se uma para a outra...

Essa orquídea faz parte da coleção orquídeas de minha irmã Solange... e quem cuida dela é o Irio....



MENINA E MOÇA

J. G. de Araujo Jorge

Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem cousas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, o seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir as asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando-se talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento, alucinado, fores
Cair-lhe aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar de teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Monday, June 19, 2006

Teste de Inteligência


Teste de inteligência britânico

Lula vai à Inglaterra visitar a rainha; ele a homenageia, troca presentes e lhe pergunta:
- Senhora rainha, como consegue escolher ministros tão maravilhosos?
Ela lhe responde:
- É fácil senhor presidente! Eu apenas faço uma pergunta inteligente. Se a pessoa conseguir responder, é por que ela é capacitada para ser ministro. Quer ver? Vou lhe dar um exemplo. Ai a rainha pega o telefone, liga para Tony Blair e lhe pergunta:
- Tony, seu pai e sua mãe têm um bebê. Ele não é seu irmão nem sua irmã. Então quem ele é?
O ministro pensa e pensa, ai lhe responde:
- Senhora rainha, esse bebê sou eu.
Ela diz que a resposta está certa, agradece e desliga o telefone falando para Lula:
- Viu só? Ele merece ser ministro.
Lula maravilhado com isso, volta ao Brasil. Chama sua ministra Dilma Roussef e lhe pergunta:
- Senhora Dilma, seu pai e sua mãe têm um filho. Ele não é seu irmão nem sua irmã. Então quem ele é?
A ministra pensa e pensa, então lhe fala:
- Senhor presidente, eu vou consultar meus assessores e lhe trago a resposta. Vai à sala de seus assessores e lhes cobra a resposta, dizendo para serem rápidos, que o presidente está esperando. Nenhum sabe a resposta. Aí um deles lhe diz para consultar a equipe de base que está mais ligada ao povo, e que devem saber dessas coisas. Seguindo o conselho, Dilma liga para a equipe de base e lhes faz a mesma pergunta. Também não souberam responder e disseram para a ministra perguntar para o ex-presidente Fernando Henrique, dizendo que ele é muito inteligente e que saberia responder a essa pergunta.
Então Dilma liga para o ex-presidente e lhe pergunta:
- Fernando Henrique, aqui é o ministra Dilma Rosseuf. Eu tenho uma pergunta para você! Se seu pai e sua mãe têm um bebê. E esse bebê não é seu irmão nem sua irmã. Então quem é esse bebê?
O ex-presidente pensa e pensa, e lhe responde:
- Ora senhora ministra é lógico que esse bebê sou eu!
A ministra lhe agradece, desliga o telefone e vai correndo para contar para Lula a resposta da pergunta. Chegando na sala do presidente vai logo falando:
- Se meu pai e minha mãe têm um bebê e esse bebê não é meu irmão nem minha irmã, é lógico que ele só pode ser o Fernando Henrique.
Então Lula dá um grande sorriso e lhe diz:
- Agora eu te peguei. Sua resposta está completamente errada. O bebê é o Tony Blair !!!

Friday, June 16, 2006