There was an error in this gadget

Sunday, July 15, 2007

Se eu morrer antes de você



Se eu morrer antes de você,

faça-me um favor.

Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus

por Ele haver me levado.

Se não quiser chorar, não chore.

Se não conseguir chorar, não se preocupe.

Se tiver vontade de rir, ria.

Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito,

ouça e acrescente sua versão.

Se me elogiarem demais, corrija o exagero.

Se me criticarem demais, defenda-me.

Se me quiserem fazer um santo, só porque morri,

mostre que eu tinha um pouco de santo,

mas estava longe de ser o santo que me pintam.

Se me quiserem fazer um demônio,

mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio,

mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo.

Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo,

chame a atenção deles.

Se sentir saudade e quiser falar comigo,

fale com Jesus e eu ouvirei.

Espero estar com Ele o suficiente

para continuar sendo útil a você, lá onde estiver.

E se tiver vontade de escrever

alguma coisa sobre mim,

diga apenas uma frase :

'Foi meu amigo, acreditou em mim

e me quis mais perto de Deus!'

Aí, então derrame uma lágrima.

Eu não estarei presente para enxuga-la,

mas não faz mal.

Outros amigos farão isso no meu lugar.

E, vendo-me bem substituído,

irei cuidar de minha nova tarefa no céu.

Mas, de vez em quando,

dê uma espiadinha na direção de Deus.

Você não me verá,

mas eu ficaria muito feliz

vendo você olhar para Ele.

E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai,

aí, sem nenhum véu a separar a gente,

vamos viver, em Deus,

a amizade que aqui nos preparou para Ele.

Você acredita nessas coisas ?

Sim???

Então ore para que nós dois

vivamos como quem sabe que vai morrer um dia,

e que morramos como quem soube viver direito.

Amizade só faz sentido

se traz o céu para mais perto da gente,

e se inaugura aqui mesmo o seu começo.

Eu não vou estranhar o céu . . .

Sabe porque? Porque...

Ser seu amigo já é um pedaço dele !


Vinícius de Moraes

Friday, July 13, 2007

QUASE




by Luis Fernando Veríssimo

Ainda pior que a convicção do não, a incerteza do talvez
é a desilusão de um "quase".
É o quase que me incomoda, que me entristece, que
me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.

Quem quase ganhou ainda joga,
quem quase passou ainda estuda,
quem quase morreu está vivo,
quem quase amou não amou.

Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos,
nas chances que se perdem por medo,
nas idéias que nunca sairão do papel
por essa maldita mania de viver no outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna;
ou melhor, não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cor,
está estampada na distância e frieza dos sorrisos,
na frouxidão dos abraços,
na indiferença dos "bom dia", quase que sussurrados.
Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.

A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.
Talvez esses fossem bons motivos para decidir
entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.
Se a virtude estivesse mesmo no meio termo,
o mar não teria ondas, os dias seriam nublados
e o arco-íris em tons de cinza.
O nada não ilumina, não inspira, não aflige, nem acalma,
apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas,
nem que todas as estrelas estejam ao alcance,
para as coisas que não podem ser mudadas
resta-nos somente paciência,
porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória
é desperdiçar a oportunidade de merecer.

Pros erros há perdão; pros fracassos, chance;
pros amores impossíveis, tempo.
De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma.
Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando, vivendo que esperando
porque, embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu!!

Wednesday, July 11, 2007

Sui generis...






E Deus fez a mulher...
E houve harmonia no paraíso.

O diabo vendo isso, resolveu complicar.

Deus deu a mulher cabelos sedosos e esvoaçantes.
O diabo deu pontas duplas e ressecadas.

Deus deu a mulher um corpo de Barbie.
O diabo inventou a celulite, as estrias e o culote.

Deus deu a mulher músculos perfeitos.
E o diabo os cobriu com lipoglicerídios.

Deus deu a mulher um temperamento dócil.
E o diabo inventou a TPM.

Deus deu a mulher um andar elegante.
O diabo investiu no sapato de salto alto.

Então Deus deu a mulher infinita beleza interior.
E o diabo fez o homem perceber só o lado de fora.

Mas que droga! Só pode haver uma explicação para isso:
O diabo só pode ser viado!


Procura-se o autor...

Thursday, July 05, 2007